Blog

Você está em: HomeBlogQual é a força resultante que poderá agir sobre nós e nos tirar da condição de “repouso”?

Qual é a força resultante que poderá agir sobre nós e nos tirar da condição de “repouso”?

Quem percebe isso está mais preparado para notar as oportunidades e superar as dificuldades, e é provável que já tenha resultados acima da média.

Isaac Newton, nascido em 1643, foi um gênio em sua época, destacou-se na física, matemática, astronomia e outras ciências, e contribuiu no desenvolvimento de diversas leis da física. Newton estabeleceu o princípio da inércia, no qual afirmou que um objeto que está em repouso ficará em repouso a não ser que uma força resultante não nula aja sobre ele.


Esse princípio simples, também é verdadeiro quando falamos de pessoas. E muitos de nós, em determinados momentos somos tomados pela inércia. A falta de preparo, a acomodação, a indisciplina, a insegurança são obstáculos que dificultam muitas pessoas de serem bem sucedidas em suas atividades. Muitos pensam que já sabem tudo, que não precisam ou não vale a pena aprender mais. Outros dão desculpas a si mesmos, dizendo que estão cansados, que vão esperar a crise passar ou simplesmente que tem medo de mudar, e todos caem na zona de conforto.


Essas crenças nos impedem de aproveitar as oportunidades, como alcançar uma promoção ou aumento salarial, de empreender algo novo, de dar manutenção ou expansão ao próprio negócio, e nos deixam estagnados.

Analisando a mesma Lei de Newton, e olhando ainda para as pessoas, pergunto: Qual é a força resultante que poderá agir sobre nós e nos tirar da condição de “repouso”? Respondo: A vontade, a autoconfiança e o autoconhecimento.

Ter iniciativa é aplicar energia para criar ou fazer o que precisa ser feito de imediato. É entrar em movimento, com ímpeto e coragem para falar o que precisa ser dito, ter flexibilidade para sorrir diante dos diferentes problemas, e a persistência necessária para resolvê-los.

Quem percebe isso está mais preparado para notar as oportunidades e superar as dificuldades, e é provável que já tenha resultados acima da média.

Pró-atividade é muito mais do que fazer primeiro. É o hábito de ser voluntário em uma nova atividade, para sugerir novas ideias que tragam mais qualidade, produtividade ou maior satisfação ao cliente. É ter a humildade de perguntar quando está em dúvida, coragem de assumir riscos calculados e a responsabilidade pelos próprios erros. É desenvolver a habilidade de entusiasmar outras pessoas em prol dos objetivos.

Mas como nem tudo são flores, há momentos em que forças “negativas” vão anular nosso movimento, nos empurrando para a inatividade. Neste momento o autoconhecimento é a melhor defesa. Devemos fazer uso de nossos pontos fortes, nos amparar em nossos talentos, acreditar mais do que ninguém no potencial de nossa personalidade e em nossa inteligência emocional. É quando encontramos sentimentos de coragem, clareza e determinação para retomar o movimento e manter o equilíbrio.

Artigo publicado em 16 de dezembro de 2015 no Jornal A Hora.



GALERIA DE IMAGENS
COMPARTILHE:
ÚLTIMOS COMENTÁRIOS

CADASTRE-SE E RECEBA AS ÚLTIMAS NOTÍCIAS SOBRE ENEAGRAMA NO SEU E-MAIL.

Todos os direitos reservados. Instituto Eneagrama. 2017

Desenvolvido por: DBlinks - Agência Digital